CUIDE-SE
SAÚDE

06/03/2018 13h37

Dia Internacional da Mulher e Dia Mundial do Rim

“A Mulher e a Doença Renal – Incluir, Valorizar e Capacitar”


Em 8 de março, o mundo comemora o Dia Internacional da Mulher. Este ano, a data divide o status com outra não menos importante: O Dia Mundial do Rim. Com o tema “A Mulher e a Doença Renal – Incluir, Valorizar e Capacitar”, a campanha mundial oferece a oportunidade de refletir sobre a saúde das mulheres e, especificamente, sobre a saúde renal delas. E o motivo é simples: as doenças renais crônicas tem maior probabilidade de se desenvolver justamente em mulheres. A prevalência, no mundo, é que 14% das pessoas do sexo feminino sofrem de problemas renais, contra 12% dos homens.

 

Segundo o médico nefrologista Yussif Ali Mere Jr., presidente da Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo, a FEHOESP, calcula-se que 195 milhões de mulheres em todo o mundo sofrem de alguma doença renal crônica. Elas são a oitava causa de mortes entre mulheres, respondendo por 600 mil óbitos por ano. Esses números mostram a importância da campanha mundial do dia do rim, comemorado neste dia 8 de março.

 

Quais as principais causas das doenças renais?

A hipertensão, ou pressão alta, é a primeira causa de insuficiência renal, explica o nefrologista Yussif Ali Mere Jr. ”Por isso, é muito importante controlar a pressão arterial e, diagnosticada a hipertensão, tratar o problema adequadamente. Mas é importante lembrar que o inverso pode acontecer, ou seja, a doença renal também pode causar pressão alta, e quando isso acontece, a pressão arterial elevada faz com que os rins se deteriorem mais rapidamente”. Cerca de nove das dez pessoas com estágios mais avançados de doenças renais crônicas têm pressão alta. Quem sofre de diabetes também tem maior propensão a desenvolver a chamada nefropatia diabética, porque se a pessoa tem muita glicose, açúcar, no seu sangue por muito tempo isso pode danificar algumas partes do corpo, e uma dessas partes é o rim”. Diabetes e hipertensão são as duas principais causas das doenças renais crônicas”, alerta o médico.

 

Como é feito o diagnóstico da doença renal crônica e como garantir bons resultados ao tratamento?

A doença renal é diagnosticada com exames de urina e de sangue. Portanto, é importante que a pessoa procure um médico regularmente e faça seus exames preventivos. Para garantir bons resultados é importante que a doença renal, assim como todas as outras, seja diagnosticada precocemente e que seja tratada no tempo certo, com os cuidados necessários a cada caso.

 

 É possível prevenir as doenças renais?

Sim, é possível. E a prevenção está diretamente ligada a hábitos de vida saudáveis, como controlar o colesterol, consumir o mínimo de gordura possível, reduzir o consumo de álcool, carnes vermelhas, doces e bebidas açucaradas, parar de fumar, fazer atividade física pelo menos 30 minutos 5 vezes por semana, manter o peso dentro do ideal ou aceitável e controlar o estresse. Quem tem diabetes, hipertensão, doenças cardíacas, histórico de familiar com insuficiência renal, é sedentário e está acima do peso tem maior risco de contrair uma doença renal crônica e merece mais atenção.

Descrição: https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

 

 

Assessoria de Imprensa
Matsuda Press Agência de Comunicação

Eloisa Matsuda MTB 12.483
imprensa@matsudapressbrasil.com